Doença do álcoolismo.

Meu nome é Renato Nunes, ao dezesseis anos comecei a beber bebidas alcoólicas e aos dezoito adicionei uso de outras drogas.No inicio foi bom pois, perdi a timidez,criei coragem para fazer coisas que antes não tinha, falar com ênfase coisas que antes não falava.

Mas com o tempo por fatores comportamentais, emocionais, genéticos e espirituais o uso começou a se acentuar, e o que era beber em finais de semana começou a evoluir e passou a ser todos os dias e a qualquer hora. Manhã, tarde, noite e madrugada não tinha dia ou hora pra beber. O que era lazer passou a ser vício obsessão e estado de loucura com internações em instituições e psiquiatrias.

A evolução do beber foi agravada pelo uso de drogas, por ter uma falsa sensação de que o efeito era amenizado com cocaína e outras drogas estimulantes.

As primeiras consequências foram; agressividade, depressão, um começo a exclusão da família, amigos a quem não bebem e a instituições religiosas.

A parte neurológica com apagões, por vezes a visão de vultos, vontade de suicídio, degradação física, com a falta de higiene pessoal, inchaço e outras sequelas.

O conjunto de males pelo uso do álcool e outras drogas em um conjunto doenças a um indivíduo o mais grave é o que contamina o espirito a ausência de Deus, pois o espirito reflete coisas ruins ao corpo físico.

Por estes motivos nos dias de hoje vemos pessoas de vários níveis sociais,credos e raças nas ruas, outros cometendo crimes, para a sociedade e também família. Acidentes em trânsito e outros lugares, vagas tiradas em hospitais para poder tratar do dependente. É um problema social, de saúde e espiritual.

O deixar de beber é difícil, pois a principio a sociedade vê o beber como algo normal, o que faz o viciado a não admitir que tem problema com a bebida. As pessoas que buscam ajuda e admiti que tem o vicio em geral é quando perde quase tudo, família emprego e o convívio social.

Estou bem a dois anos mas depois de muito sofrimento com o vício, tive um privilégio que foi o apoio da família e o mais principal, o que é inexplicável a ajuda de um poder maior que eu que é supremo DEUS, e depois de tudo isto um pouco da minha vontade.

Escrevi tudo isto porque se de alguma maneira, nem que for uma só pessoa ajudar, informando que hoje há na sociedade, na área da saúde instituições religiosa a conscientização e ajuda terapêutica.

Renato Nunes.

Anúncios
Padrão